Mala & Cuia
Início > Le Club > Cruzeiro Tulipas e Moinhos de Vento
Europa Ocidental
add_alert
Lançamento

Cruzeiro Tulipas e Moinhos de Vento

Encante-se com a suavidade das coloridas paisagens passando lentamente na sua frente. Viva a Holanda na época ideal: a da floração das tulipas e conheça pitorescas cidades do interior. Todos os passeios, refeições e bebidas estão incluídos!

timeline
Serão 11 dias de viagem, visitando:
Amsterdam, Haarlem, Jardins de Keukenhof, Hoorn, Enkhuizen, Nijmegen, Rotterdam, Kinderdijk, Dordrecht, Veere, Brugge ou Ghent, Antuérpia
Saída Única
date_range

03 de Abril de 2018

Grupos Le Club: Viagens mais acessíveis, sem abrir mão de serviços de qualidade, incluindo guia brasileiro.
1º dia – Brasil...

Embarque em voo (não incluído) com destino a Holanda. Noite a bordo.

2º dia – ...Amsterdam: início do cruzeiro *barco*

Chegada em Amsterdam. Recepção no aeroporto e traslado ao porto para embarque. Hospedagem em camarote na categoria a escolher. Refeições, bebidas e noite a bordo.

3º dia – Amsterdam

Pensão completa (café, almoço e jantar com bebidas incluídas). A descontraída e orientada para o futuro capital holandesa é tão famosa por suas obras-primas artísticas quanto por seus canais, casas estreitas, bicicletas e vida noturna vibrante. Descubra a "Veneza do Norte" de duas maneiras icônicas hoje: uma visita privada ao Hermitage de Amsterdam, além de um cruzeiro nos canais ou passeio a pé com um nativo da cidade. Maior cidade da Holanda, Amsterdam tem sido um centro internacional portuário e financeiro há 400 anos, brindada de um ambiente cosmopolita e animado combinando com sua arquitetura histórica. Aqui, mesmo a loja mais simples tem um charme distinto e cada rua tem uma história a contar. Seu dia começa com um passeio por uma coleção de arte rara - uma vantagem especial extra reservada exclusivamente para os participantes do cruzeiro. Após, veja os pontos turísticos pelos canais ou passeie pelas ruas da cidade como um local em uma especial visita guiada.

Excursões em destaque:

1. Exclusivo "Manhã com os Mestres" no Hermitage de Amsterdam

As portas abrem cedo para, livres da multidão, dar-nos uma visão de uma coleção extraordinária de pinturas de mestres holandeses: 30 monumentais pinturas de grupos da idade dourada, na chamada Galeria “Night Watch". Tiradas do Museu de Amsterdam e do Rijksmuseum, esses trabalhos raramente foram exibidos devido ao seu enorme tamanho. O Hermitage de Amsterdam, no entanto, dedica um enorme espaço de galeria a esta exposição, que revela as conexões e atividades da elite de poder de Amsterdam no século XVII. Conheça mentores e regentes, coronéis da guarda civil, comerciantes ricos e suas esposas e aprenda sobre suas vidas e as vidas dos artistas que pintaram esses retratos admiráveis (os visitantes que navegam na primavera também terão a oportunidade de ver um impressionante grupo de 63 pinturas de mestres holandeses do Hermitage de São Petersburgo, em empréstimo ao Hermitage de Amsterdam até maio de 2018).

2. Escolha de Cruzeiro nos canais de Amsterdam ou exclusiva excursão a pé

Cruzeiro nos canais de Amsterdam

Chamado de "Veneza do Norte" por um motivo: canais atravessam o coração da cidade velha e pontes ligam cerca de 90 ilhas. Como a principal cidade em uma Holanda recém-independente, Amsterdã era uma cidade boom no início do Século XVII, superando rapidamente suas muralhas medievais. Os administradores da cidade responderam demolindo a maior parte da cidade velha e construindo tudo novo, criando a primeira cidade planejada da Europa. Esse "novo" distrito tem agora 400 anos e, ao deslizar pelos canais principais, você passará por majestosas casas de comerciantes construídas há séculos (algumas delas são agora museus que você pode visitar por conta própria). Mas os canais não são meramente cênicos: são vias essenciais - as pessoas tomam ônibus aquáticos para trabalhar e vivem em casas flutuantes ao longo da margem - de modo que esse cruzeiro nos dá uma ideia da moderna e agitada cidade também.

Exclusiva excursão a pé

Descubra alguns dos tesouros mais charmosos e pouco conhecidos de Amsterdam com um passeio pelo distrito dos canais que nos levará a duas residências históricas muito diferentes: uma é um oásis de calma a poucos passos da agitação da cidade: o Begijnhof, um quarteirão residencial datado do Século XIV, onde você encontrará 47 casas (incluindo a casa de madeira mais antiga de Amsterdam) em torno de um sereno pátio de grama. O outro é o Museu Van Loon, um notável museu/casa que mostra como ricas famílias de Amsterdam viveram ao longo dos séculos. Willem van Loon foi um dos fundadores da Companhia Holandesa das Índias Orientais e a história da família pode ser vista nos retratos, prata, porcelana e belos móveis encontrados em toda a casa. Atrás, um jardim nos leva à fachada clássica do estábulo, que agora é uma galeria. Esta combinação de casa, jardim e estábulo torna o Museu Van Loon único: nenhum outro museu conseguiu manter todos os três elementos intactos. Entre esses dois destinos, pausaremos para um café e torta de maçã holandesa em uma cafeteria local.

Uma recepção de boas-vindas e um jantar especial do capitão estarão sendo preparados para você esta noite.

4º dia – Jardins de Keukenhof - Haarlem

Pensão completa (café, almoço e jantar com bebidas incluídas). Keukenhof é dito ser o maior e mais famoso jardim de flores do mundo, uma declaração ousada que realmente é digna a propaganda. Passe todo o dia entre milhões de flores brilhantemente coloridas ou misture uma visita mais curta ao jardim com o Haarlem e o museu mais antigo da Holanda. Passe o dia inteiro percorrendo hectares de tulipas em flor no famoso Parque de Keukenhof ou divida seu tempo entre o icônico jardim e o histórico Haarlem e o primeiro museu dos Países Baixos.

Excursões em destaque:

1. Dia inteiro nos Jardins de Keukenhof

Os rios de jacintos azuis se curvam pelas árvores e grandes correntes coloridas de tulipas e brilhantes girassóis foram um “tapete” de mais de 32 hectares em Keukenhof. Provavelmente, o jardim de flores mais espetacular do mundo, aberto somente por algumas semanas a cada primavera. Os jardineiros plantam cerca de sete milhões de bulbos nesses solos, tornando-se uma vitrine para a lendária indústria de flores da Holanda. Há mais para ver do que apenas flores, é claro: há exibições intrigantes em pavilhões espalhados por toda a propriedade, bem como concertos e atividades para crianças. Desfrute de almoço (não incluído) em um dos restaurantes do parque. Todos eles têm terraços com vista para bonitas plantações onde você pode saborear a vista, bem como a sua refeição. Depois de ter visto todas as flores vibrantes e talvez até ter comprado alguns bulbos para crescer em casa, você encontrará seu guia e continuará em ônibos para o navio. Observação: se você estiver pensando em comprar bulbos de Keukenhof ou talvez enviar itens para casa, certifique-se de que o vendedor forneça a documentação necessária para a importação de flores e plantas para seu país de origem. As regras para a importação variam de país para país.

2. Jardins de Keukenhof com Haarlem discovery tour a pé e visita ao Museu Teylers

Devote apenas metade do dia para o espetacular jardim descrito acima, almoce a bordo do navio e depois vá para Haarlem. Dez ruas se encontram na Praça do Mercado de Haarlem, o coração de uma cidade que uma vez rivalizava com Amsterdã para liderar a região, onde você encontra barracas repletas de produtos locais, flores e queijos. A Catedral de St. Bavo’s e a câmara municipal, ambos datando da idade dourada da Holanda, dominam a praça; a igreja tem duas fachadas distintas: uma tipicamente gótica de frente a praça, a outra uma extravagância de torres com cúpulas de tijolos que encosta em um canal. Como uma força econômica a ser contada, Haarlem teve muitos cidadãos prósperos que dotaram-se de hofjes - residências para doentes ou indigentes construídos em torno de pátios - que permanecem na Cidade Velha. Explore as ofertas na praça do mercado, dê uma olhada no jardim de uma das hofjes e passeie pelas agitadas ruas comerciais (a cidade é uma meca para os compradores) e canais silenciosos até o museu mais antigo da Holanda, o Museu Teylers. Seu guia irá apresentá-lo à fascinante coleção que inclui uma série de fósseis, instrumentos científicos históricos e pinturas, todos exibidos sob clarabóias - nenhuma iluminação artificial ilumina as obras aqui - muito como o fundador, Pieter Teyler, imaginou seu museu em 1756. Você também terá tempo para comprar lembrancinhas e explorar o museu por conta própria antes de retornar ao navio.

5º dia – Hoorn - Enkhuizen

Pensão completa (café, almoço e jantar com bebidas incluídas). A ponta da América do Sul - Cabo Horn - é realmente um erro de ortografia de "Hoorn", o que nos diz muito sobre a cidade de Hoorn e seu passado marítimo. Os bravos atos de exploradores holandeses vem a tona hoje em um passeio a pé guiado deste local histórico. Depois, deixe o mundo moderno para trás durante uma visita a uma recriada vila holandesa do século XIX. Este dia nos oferece uma chance de descobrir a história marítima holandesa, com visitas a duas cidades históricas ligadas à Companhia Holandesa das Índias Orientais (que dominou o comércio da Europa com a Ásia por séculos) e aprender um pouco sobre a vida cotidiana dos marinhos do Século XIX.

Excursões em destaque:

1. Discovery tour a pé em Hoorn

Você já se perguntou por que a ponta da América do Sul é chamada de Cabo Horn? É um erro de ortografia de Hoorn, o porto de origem do explorador holandês Willem Schouten, que o nomeou como homenagem a sua cidade natal quando lá chegou em 1616. No século 17, Hoorn era um centro em expansão do comércio internacional que rivalizava com Amsterdã e uma importante base para a Companhia Holandesa das Índias Orientais. Descubra a rica história marítima de Hoorn em um passeio a pé guiado. Hoje em dia, encantadoras lojas e casas alinham as ruas e agradáveis barcos sacodem no porto. A frota de Hoorn navegou os sete mares e voltou carregada com mercadorias preciosas; as lindas casas “gabletes” do século XVII testemunham a riqueza trazida por esse comércio. A fachada ornamentada do Statencollege do século XVII, agora o Museu Westfries, é um lembrete colorido das glórias passadas: mostra os brasões de sete cidades que foram administradas aqui. Embora o porto tenha assoerado e o acesso ao Mar do Norte se perdido em 1932, Hoorn continua a crescer como uma cidade de mercado para fazendas e laticínios em West Friesland. De volta ao navio, seguiremos para Enkhuizen e sua notável recriação de vida e cultura holandesas do Século XIX. No caminho, observe a passagem do navio através de um aqueduto particular - é o único no mundo que atravessa por cima de uma estrada.

2. Visita ao museu ao ar livre "Life on the Zuiderzee"

Edifícios característicos - casas, chalés, armazéns e igrejas - foram coletados de toda a região para recriar uma típica vila holandesa do Século XIX: o Zuiderzee Outdoor Museum. Realmente parece que você deixou o Século XXI atrás e entrou em um passado extraordinariamente encantador quando você atravessa esta aldeia. Mulheres em trajes de época (completos com chapéus pontiagudos tradicionais e sapatos de madeira) fazem bordados, crianças brincam com aros e homens fazem corda ou barris. Pare pela charcutaria para ver cortes de arenque sendo preservados ou visite o fabricante de queijo. Dada a longa história da Enkhuizen como um porto marítimo (já foi uma base para a Companhia das Índias Orientais) e centro de pesca, é natural que você possa detectar altos veleiros de madeira ancorados ao lado de prados onde pastam ovelhas. O museu também possui uma parte interior, incluindo uma seção dedicada à construção naval e à história marítima, e a loja de presentes, com inúmeras artes contemporâneas e artesanatos bem escolhidos, que merece uma visita.

6º dia – Nijmegen

Pensão completa (café, almoço e jantar com bebidas incluídas). Para sua escolha de excursões hoje, procuramos dois museus tão diferentes quanto possível (e achamos que conseguimos). O Museu da Libertação Nacional oferece um sabor memorável do que era a vida nos Países Baixos antes, durante e depois da Segunda Guerra Mundial. O Museu Kröller-Müller abriga 97 obras do filho nativo Vincent Van Gogh, bem como outros artistas e escultores notáveis. Nijmegen, a cidade mais antiga da Holanda (fundada há mais de 2.000 anos), é sua porta de entrada para uma das duas descobertas intrigantes de hoje. Você pode aprender mais sobre a história da Holanda na Segunda Guerra Mundial durante uma visita guiada ao Museu da Libertação Nacional em Groesbeek ou descobrir uma das maiores coleções de Van Gogh do mundo no Museu Kröller-Müller.

Excursões em destaque:

1. Museu da Libertação Nacional

Nijmegen foi a primeira cidade a cair quando os alemães invadiram a Holanda em 1940 e foi o ponto de partida para a Operação Veritable, o ataque final dos Aliados na fronteira alemã em 1945. O Museu da Libertação Nacional nas proximidades de Groesbeek detalha a experiência dos Países Baixos durante Segunda Guerra Mundial, em que morreram mais de 200 mil civis holandeses. As exposições do museu - muitas das quais são interativas - permitem aos visitantes experimentar o que era viver durante o período anterior à guerra, a ocupação nazista, a libertação e a reconstrução dos Países Baixos e da Europa após a guerra. Os destaques incluem um exemplo de armário secreto no qual alguém poderia se esconder e ouvir a Radio Orange (transmissão da Inglaterra); equipamentos dos Aliados, de tanques de guerra de Sherman a barcos de lona; uma exibição em modelo olho de pássaro da Operação Market Garden; um diorama da batalha Waal River Crossing; e um rolo de honra contendo os nomes de todos os soldados aliados que morreram entre o dia D, 6 de junho de 1944 e 8 de maio de 1945.

2. Visita ao museu Kröller-Müller

Helene Kröller-Müller comprou sete Van Goghs em um único dia em 1912, valorizando o trabalho do pintor, então pouco apreciado, por sua "grande e moderna humanidade". Ela passou a comprar muitas outras de suas pinturas e, no processo, quase sozinha o resgatou da obscuridade e estabeleceu sua reputação atual. O Museu Kröller-Müller, que ela fundou na década de 1930 em uma propriedade familiar, apresenta 97 obras do mestre, incluindo A Ponte em Langlois com Lavadeiras. Mas Kröller-Müller não parou com Van Gogh; seu objetivo era fundar o primeiro museu na Holanda dedicado à arte moderna, de modo que a coleção também possui obras excepcionais de Pablo Picasso, Piet Mondrian e Auguste Rodin, entre muitos outros artistas do final do século XIX e XX. Junte-se a um guia experiente para uma excursão de uma hora, depois revisite as galerias para um olhar mais atento ou vá para os extensos jardins de esculturas por conta própria. O museu tem encomendado uma escultura por ano há décadas, de modo que a coleção é incomum, contemporânea e diversificada.

7º dia – Rotterdam - Kinderdijk - Dordrecht

Pensão completa (café, almoço e jantar com bebidas incluídas). Os moinhos de vento são um símbolo tão icônico da Holanda que é fácil negligenciar sua maravilhosa engenharia e seu papel na mudança do curso da história holandesa. Você nunca mais olhará para um moinho de vento da mesma maneira após o passeio de hoje na histórica Kinderdijk. A segunda maior cidade dos Países Baixos e o maior porto da Europa, Roterdam é completamente moderna - grande parte da sua estrutura histórica foi destruída durante a Segunda Guerra Mundial. À medida que o navio atravessa o porto, logo entendemos por que às vezes ela se chama "Manhattan no Mosela": a Torre Maas, o Montevidéu, a Torre do Milênio e a espetacular Ponte Erasmus fazem um horizonte deslumbrante. Você terá algum tempo livre para explorar esta emocionante cidade moderna por conta própria. Dê uma olhada nas incríveis casas de cubos, pare em Groos para peças únicas de designers de Roterdam, confira o novo mercado ou visite um dos muitos museus de Roterdam.

Excursão em destaque: Moinhos de vento Kinderdijk

Uma vez, 10 mil moinhos de vento operavam na Holanda, bombeando água para longe das terras baixas (grande parte do país está abaixo do nível do mar) e criando o que são conhecidos como pôlderes - terra cultivável recuperada da água. Embora os poderosos moinhos tenham sido substituídos por tecnologia mais recentes, podemos ver o funcionamento do sistema em Kinderdijk, onde um grupo de 19 moinhos de vento erguidos no Século XVIII ainda funciona. A maioria são moinhos de vento de “terra-vela” (o que significa que suas velas quase tocam o chão enquanto giram) e foram cuidadosamente colocados para garantir que um não bloqueasse o vento do outro. Cada moinho move a água um pouco mais para longe, bombeando-a do campo para canal, do canal para rio. Suba as escadas íngremes de um moinho e olhe para os campos silenciosos que estariam debaixo d'água, não fosse pela criatividade dos holandeses (claro, você pode simplesmente admirar isso do lado de fora. Mas se fizer isso, você não verá como a família do guardião do moinho vivia). Esses moinhos são mantidos em funcionamento, em parte como um backup no caso de a tecnologia moderna falhar, e foram usados tão recentemente quanto a Segunda Guerra Mundial, quando não havia combustível para manter funcionando as novas estações de bombeamento.

Nota: Se o atraque em Kinderdijk não for possível, a excursão será organizada em ônibus a partir de Roterdam.

8º dia – Veere

Pensão completa (café, almoço e jantar com bebidas incluídas). Lembra do conto do menino holandês que salvou uma cidade conectando um dique com o dedo? Bem, a realidade da vida neste país abaixo do nível do mar é um pouco mais complicada, como você aprenderá hoje durante sua visita ao Delta Works (Projeto Delta). Para algo completamente diferente, também visitaremos uma antiga colônia de artistas. Seu navio atraca hoje no porto da aldeia de Veere, que será sua base para explorações da encantadora Veere e das poderosas obras do Delta.

Excursões em destaque:

1. Museu Delta Works

Quando o furacão Sandy atingiu Nova York em 2012, os funcionários da cidade começaram a se interessar seriamente pelos métodos holandeses de controle de inundações. Afinal, os holandeses estão protegendo as terras baixas do mar há 2.000 anos; em 1953, eles responderam a uma tempestade que inundou o interior e matou quase 2.000 pessoas implementando uma série de projetos denominados Delta Works. Veremos exposições sobre essa maravilha de engenharia na vizinha Neeltje Jans e visitaremos uma barreira de marés de tempestade, um enorme conjunto de portões e cais que permitem que a água do mar flua com as marés dentro e fora do estuário durante o tempo normal. Durante uma grande tempestade, no entanto, os portões podem ser fechados para manter fora a água acentuada. Essa incrível façanha de engenharia é uma visão fascinante - mas os holandeses irão dizer que é apenas mais uma frente em sua contínua batalha com o mar, que muitas cidades costeiras ao redor do mundo podem estudar.

2. Passeio na aldeia dos artistas de Veere

Aldeia portuária nas margens ocidentais do Rio Escalda, Veere pode ser uma pequena cidade agora, mas sua majestosa câmara municipal do século XV conta um passado grandioso. Durante três séculos, foi o centro agitado do comércio de lã com a Escócia; a riqueza deste comércio construiu a esplêndida igreja com seu alto e ornamentado campanário que domina a aldeia, bem como as belas mansões em sua rua principal. Passeie com o Diretor do Cruzeiro pelo mercado central de Veere, onde você verá as famosas Casas Escocesas, assim chamadas porque os comerciantes de lã escoceses as construíram no início do século 16, quando Veere era o principal porto de bens comerciais da Escócia. Os escoceses mantiveram uma comunidade em Veere e a completaram com suas próprias igrejas e leis até Napoleão assumir a região e eliminar seus privilégios. Em 1896, um colecionador de arte inglês chamado Albert Lionel Ochs comprou uma das duas casas escocesas e recebeu um entusiasta grupo de artistas internacionais atraídos pelo porto cênico e seus barcos de pesca. Durante anos, os pintores montaram seus cavaletes e pintaram as vistas delicadas do litoral, mas depois que uma barragem fechou o porto do mar, os barcos de pesca partiram - e também os artistas. Hoje, as Casas Escocesas funcionam como um encantador museu que exibe as antiguidades regionais, o folclore e a vida da província de Zeeland. E, curiosamente, os artistas estão mais uma vez pintando em Veere, então talvez uma nova colônia crie raízes e floresça.

9º dia – Brugge ou Ghent

Pensão completa (café, almoço e jantar com bebidas incluídas). Brugge ou Ghent? Escolher apenas um pode ser um desafio em sua primeira incursão na Bélgica. Bruges é um lugar que parece congelado no tempo, onde barcos e cisnes flutuam em canais e sob pontes de pedra que deram nome à cidade. Ghent é o lar do Retábulo de Ghent, uma impressionante obra-prima do século XV que se diz ser a obra de arte mais roubada do mundo. Seu primeiro dia na Bélgica oferece-lhe a oportunidade de visitar uma das duas gemas nacionais: a linda Bruges, a capital da Flandres Ocidental e uma das cidades medievais melhor preservadas da Europa; ou a fascinante Ghent, a capital da Flandres Oriental, cuja longa história não pesa sobre o seu presente vibrante. Segunda maior cidade da Bélgica, Ghent transborda uma arquitetura medieval maravilhosamente restaurada, mas não há nada de “museu” sobre essa cidade: ela é animada e abriga boutiques e galerias de ponta.


Excursões em destaque:

1. Brugge de dia inteiro com cruzeiro em canal e discovery tour a pé

Veja por que Brugge dá a Amsterdam uma corrida por seu dinheiro como a "Veneza do Norte" enquanto você atravessa o centro da cidade designado pela UNESCO. A cidade cresceu em torno de um forte construído pelo primeiro Conde de Flandres como uma defesa contra invasores vikings. No século XIV, Bruges tornou-se o centro do comércio internacional de tecidos. Mercadores e comerciantes de todo o mundo vieram para Brugge pelos tecidos Flamengos, e a nobreza de belas igrejas e mansões da cidade confirmaram a sua prosperidade. A cidade também se tornou um centro de serviços financeiros, oferecendo bancos, câmbio e seguros marítimos. Seu guia local irá levá-lo para além do Begijnhof e da Igreja de Nossa Senhora para o terminal de cruzeiros de canais, onde você embarcará em um barco para cruzeiro através dos pitorescos canais de Brugge. Os cisnes compartilham as águas tranquilas de alguns canais; outros são alinhados com altas moradias de tijolos se abrem para revelar vistas esplêndidas de igrejas históricas. Depois de olhar Brugge bem de perto, a veja de cima: a Torre do Campanário, na Praça do Mercado, oferece uma visão incrível da cidade.

Observação: um cruzeiro nos canais é a maneira perfeita de experimentar Brugge. No entanto, esteja ciente de que os barcos de canal não são cobertos nem aquecidos.

2. Ghent discovery tour a pé

Desde que os carros estão completamente proibidos, o centro histórico de Ghent é uma área particularmente favorável aos pedestres. Passeie com seu guia da Igreja de São Tiago, com suas duas torres românicas, até a Praça do Mercado de Sexta-Feira que, como o próprio nome sugere, foi o local de um enorme mercado todas as sextas-feiras na Idade Média. Você passará o magnífico Great Butchers’ Hall, do Século XV, e as elegantes casas comerciais medievais nas ruas Graslei e Korenlei a caminho da Catedral de St. Bavo’s. Não é frequente que um Rubens seja ofuscado, mas nesta catedral fica em segundo lugar devido ao famoso Retábulo de Ghent, Adoração do Cordeiro Sagrado. Esta impressionante obra de arte do Século XV, composta por 24 painéis, foi iniciada por Hubert van Eyck e completada após sua morte por seu irmão mais novo, Jan. Tem sido considerada a obra de arte mais roubada no mundo, cobiçada não só por sua beleza e significado cultural, mas também pelo seu papel fundamental no desenvolvimento da pintura a óleo (o filme de George Clooney Caçadores de Obras-Primas relata o roubo mais recente e a recuperação durante a Segunda Guerra Mundial); na verdade, um painel está perdido desde 1934. Nosas última parada é o Belfort, grande campanário que ergue-se na Cidade Velha. Tempo para explorar a cidade e almoçar por sua conta após o tour (almoço não incluído). Nota: o Retábulo está em recuperação, então nem todos os seus painéis serão exibidos.

10º dia – Antuérpia

Pensão completa (café, almoço e jantar com bebidas incluídas). Pode ser a capital do diamante do mundo, mas a Antuérpia também é conhecida por uma série de populares gemas culturais, incluindo arte da Era Dourada, cerveja belga, waffles e batatas fritas. A capital do diamante do mundo, o maior porto da Bélgica, lar de designers de moda que lançam tendências e uma meca para amantes do chocolate, Antuérpia é animada e histórica, adorável e cheia de lendas. Visite a impressionante Catedral de Nossa Senhora, com seu campanário designado pela UNESCO e seu entorno histórico ou, se você se sentir aventureiro, suba no metrô e experimente a cidade como um local.


Excursões em destaque:

Discovery tour a pé com a Catedral de Nossa Senhora

A Sabedoria e a Justiça esperam por você na Praça do Mercado de Antuérpia – belas estátuas dessas virtudes olham do alto para a praça triangular, o coração histórico da cidade medieval. É uma breve caminhada do navio e você vai parar na gloriosa Catedral de Nossa Senhora no caminho. Considerada uma das mais belas estruturas da Bélgica, a catedral gótica abriga quatro obras-primas do artista da era dourada, Peter Paul Rubens, que morou em Antuérpia a maior parte de sua vida. Quando chegar a Praça do Mercado, você verá a prefeitura da era do Renascimento, coberta com essas estátuas (uma vez uma estátua de Brabo se juntou a elas, mas os sacerdotes da Contra-Reforma substituíram o suposto fundador da Antuérpia com uma estátua de Maria). Ao lado, as casas ornamentadas de antigas corporações testemunham a enorme riqueza e o domínio econômico de Antuérpia nos séculos XVI e XVII. No final do passeio, você pode decidir que a Antuérpia é tão convidativa que quer ver mais. Aproveite o resto do dia no seu ritmo. Seu guia local pode fornecer algumas informações excelentes: onde comprar diamantes, os nomes das melhores cervejas belgas e os melhores lugares para encontrar batatas fritas e waffles belgas. Você pode checar as butiques ousadas na zona apenas para pedestres; Antuérpia é um centro de moda de vanguarda, então essas lojas estão cheias de roupas exclusivas. A cidade foi o lar de um número surpreendente de gênios artísticos nos Séculos XVI e XVII, entre eles Brueghel, Van Dyck e Rubens. Você pode explorar museus requintados dedicados ao seu trabalho por conta própria. Observação: as excursões não podem acontecer na Catedral de Nossa Senhora durante os serviços religiosos. Se um serviço religioso impedir um passeio, você pode retornar mais tarde para ver essa bonita estrutura por conta própria. Certifique-se de obter um ticket com seu guia.


Exclusiva excursão a pé

Os moradores de Antuérpia chamam Antwerpenaars e você se sentirá como um durante sua visita guiada a esta movimentada cidade multicultural. Pule no metrô para um rápido trajeto até a bela Estação Central, então passeie pelo Meir, a principal rua comercial, onde você descobrirá uma maravilhosa variedade de estilos arquitetônicos. O passado e o presente colidem na Chocolate Line, a pecaminosamente deliciosa loja de doces do chocolatier Dominique Persoone no primeiro andar do palácio real do século XVIII. De acordo com o cenário majestoso, a esposa de Persoone adornou a loja com 33 milhões de cristais Swarovski. Entre o brilho e o glamour, veja como os mestres do chocolate trabalham sua magia e depois saboreie os resultados. Tendo cumprido a sua quota de chocolate para o dia (se isso for possível!), dirija-se a Farmer’s Tower, um edifício da era da art deco que muitos chamam de primeiro arranha-céu da Europa. E nenhum passeio da cidade seria completo sem uma parada em um stand dedicado exclusivamente às batatas fritas que, apesar do nome (french fries), são uma invenção belga. Experimente essas iguarias fritas com todos os tipos de coberturas (a maionese caseira é essencial) e você entenderá por que eles são uma obsessão nacional. De lá, você pode dar uma pequena caminhada de volta ao navio ou ficar na cidade e continuar explorando. Uma recepção e um jantar especial de despedida do capitão estarão sendo preparados para você esta noite.

11º dia – Antuérpia: fim do cruzeiro - Bruxelas *avião*

Após o café da manhã a bordo, desembarque. Traslado do porto ao aeroporto de Bruxelas para embarque em voo (não incluído) com destino ao Brasil. Fim de nossos serviços.


GUIA ACOMPANHANTE BRASILEIRO:
  • Garantimos o acompanhamento de guia brasileiro, com o mínimo de apenas 10 inscritos.
  • Oferecemos a possibilidade de contar com a assistência de nosso guia para os trâmites aeroportuários e durante os vôos. Para isto, as passagens deverão ser adquiridas nos mesmos vôos de nosso guia (consulte-nos).
SERVIÇOS INCLUÍDOS:

Hospedagem:

  • 10 noites em Cruzeiro Uniworld, navio River Princess, na cabine selecionada.

Refeições:

  • Regime de pensão completa (café da manhã, almoço e jantar) durante o cruzeiro, com bebidas.

Transporte:

  • Traslado Aeroporto - Porto em Amsterdam.
  • Traslado Porto em Antuérpia - Aeroporto em Bruxelas.

Kit de Viagem:

  • Bolsa de mão, porta-documentos, porta-dinheiro, etiqueta de mala, dicas de viagem, plano de voos e relação de hotéis.

Imposto Brasileiro:

  • Os preços incluem o imposto para viagens ao exterior: IRRF (Imposto de Renda Retido na Fonte).

Seguros:

  • Serviços de assistência médica internacional com cobertura de até € 30.000
  • Seguro para gastos de cancelamento com cobertura de até U$ 3.000
SERVIÇOS NÃO INCLUÍDOS:

Passagens aéreas não incluídas:

  • Brasil / Amsterdam
  • Bruxelas / Brasil

Havendo interesse de viajar nos mesmos voos do guia, consulte horários e cia aérea.

Serviços terrestres e marítimos não incluídos:

  • Refeições não indicadas no roteiro, tampouco bebidas.
  • Excesso, extravio, danificação ou roubo de bagagens.
  • Gorjetas a guias e motoristas.
  • Carregadores de malas.
  • Gastos pessoais e extras nos hotéis.
  • Passeios opcionais e qualquer outro serviço que não esteja citado como incluído no roteiro.
  • Taxas portuárias e gorjetas obrigatórias à bordo do cruzeiro (aproximadamente R$ 650).
Importante:
  • Independentemente do número de inscritos a saída é garantida. Havendo menos de 10 participantes, a viagem será realizada com os serviços locais de traslados e da companhia de cruzeiros.
  • Necessário passaporte com validade mínima de seis meses.
  • Hotéis previstos ou similares da mesma categoria.
  • Os preços ficarão garantidos mediante o pagamento e a assinatura do contrato de adesão.
  • Havendo interesse, consulte-nos sobre extensões opcionais pré e/ou pós tour.




Garanta sua vaga nesse grupo!

Saída: 03 de Abril de 2018

Cabine Externa Categoria 2

Apartamento Duplo

Entrada R$ 4.356

+6X R$ 2.904

Total: R$ 21.780

Apartamento Individual

Entrada R$ 5.834

+6X R$ 3.886

Total: R$ 29.150




Cabine Externa Categoria 3

Apartamento Duplo

Entrada R$ 4.178

+6X R$ 2.782

Total: R$ 20.870

Apartamento Individual

Entrada R$ 5.648

+6X R$ 3.762

Total: R$ 28.220




Cabine Externa Categoria 4

Apartamento Duplo

Entrada R$ 4.066

+6X R$ 2.709

Total: R$ 20.320

Apartamento Individual

Entrada R$ 5.114

+6X R$ 3.406

Total: R$ 25.550






Preços e parcelamentos por pessoa, válidos para fechamentos em 23 de Outubro de 2017.



close
Pré Reserva - Mais Informações Preencher o formulário de acordo com as informações do Passaporte
Ops, não parece um e-mail
Como chegou até nós? Google Facebook Jornal Indicação de amigo Agência Já viajei com a Mala e Cuia
Informações para reserva Preencher o formulário de acordo com as informações do Passaporte
Qual o aeroporto de embarque/desembarque? POA - Porto Alegre (Salgado Filho) FLN - Florianópolis (Hercílio Luz) NVT - Navegantes (Navegantes) CWB - Curitiba (Afonso Pena) GRU - São Paulo (Guarulhos) CGH - São Paulo (Congonhas) VCP - Campinas (Viracopos) GIG - Rio de Janeiro (Galeão) CNF - Minas Gerais (Confins) BSB - Brasília (Presidente Jucelino Kubitschek)

Pacote de Viagem

R$ 0,00

Roteiro:Cruzeiro Tulipas e Moinhos de Vento

Saída: 10/10/2017

Apartamento: Duplo

Opcionais

R$ 0,00

Total

R$ 0,00

Entrada de

R$ 0,00

7 parcelas de

R$ 0,00

Cruzeiro Tulipas e Moinhos de Vento

Encante-se com a suavidade das coloridas paisagens passando lentamente na sua frente. Viva a Holanda na época ideal: a da floração das tulipas e conheça pitorescas cidades do interior. Todos os passeios, refeições e bebidas estão incluídos!

Serão 11 dias de viagem, visitando: Amsterdam, Haarlem, Jardins de Keukenhof, Hoorn, Enkhuizen, Nijmegen, Rotterdam, Kinderdijk, Dordrecht, Veere, Brugge ou Ghent, Antuérpia

Saída Única: 03 de Abril de 2018

________________

1º dia – Brasil...

Embarque em voo (não incluído) com destino a Holanda. Noite a bordo.

2º dia – ...Amsterdam: início do cruzeiro *barco*

Chegada em Amsterdam. Recepção no aeroporto e traslado ao porto para embarque. Hospedagem em camarote na categoria a escolher. Refeições, bebidas e noite a bordo.

3º dia – Amsterdam

Pensão completa (café, almoço e jantar com bebidas incluídas). A descontraída e orientada para o futuro capital holandesa é tão famosa por suas obras-primas artísticas quanto por seus canais, casas estreitas, bicicletas e vida noturna vibrante. Descubra a "Veneza do Norte" de duas maneiras icônicas hoje: uma visita privada ao Hermitage de Amsterdam, além de um cruzeiro nos canais ou passeio a pé com um nativo da cidade. Maior cidade da Holanda, Amsterdam tem sido um centro internacional portuário e financeiro há 400 anos, brindada de um ambiente cosmopolita e animado combinando com sua arquitetura histórica. Aqui, mesmo a loja mais simples tem um charme distinto e cada rua tem uma história a contar. Seu dia começa com um passeio por uma coleção de arte rara - uma vantagem especial extra reservada exclusivamente para os participantes do cruzeiro. Após, veja os pontos turísticos pelos canais ou passeie pelas ruas da cidade como um local em uma especial visita guiada.

Excursões em destaque:

1. Exclusivo "Manhã com os Mestres" no Hermitage de Amsterdam

As portas abrem cedo para, livres da multidão, dar-nos uma visão de uma coleção extraordinária de pinturas de mestres holandeses: 30 monumentais pinturas de grupos da idade dourada, na chamada Galeria “Night Watch". Tiradas do Museu de Amsterdam e do Rijksmuseum, esses trabalhos raramente foram exibidos devido ao seu enorme tamanho. O Hermitage de Amsterdam, no entanto, dedica um enorme espaço de galeria a esta exposição, que revela as conexões e atividades da elite de poder de Amsterdam no século XVII. Conheça mentores e regentes, coronéis da guarda civil, comerciantes ricos e suas esposas e aprenda sobre suas vidas e as vidas dos artistas que pintaram esses retratos admiráveis (os visitantes que navegam na primavera também terão a oportunidade de ver um impressionante grupo de 63 pinturas de mestres holandeses do Hermitage de São Petersburgo, em empréstimo ao Hermitage de Amsterdam até maio de 2018).

2. Escolha de Cruzeiro nos canais de Amsterdam ou exclusiva excursão a pé

Cruzeiro nos canais de Amsterdam

Chamado de "Veneza do Norte" por um motivo: canais atravessam o coração da cidade velha e pontes ligam cerca de 90 ilhas. Como a principal cidade em uma Holanda recém-independente, Amsterdã era uma cidade boom no início do Século XVII, superando rapidamente suas muralhas medievais. Os administradores da cidade responderam demolindo a maior parte da cidade velha e construindo tudo novo, criando a primeira cidade planejada da Europa. Esse "novo" distrito tem agora 400 anos e, ao deslizar pelos canais principais, você passará por majestosas casas de comerciantes construídas há séculos (algumas delas são agora museus que você pode visitar por conta própria). Mas os canais não são meramente cênicos: são vias essenciais - as pessoas tomam ônibus aquáticos para trabalhar e vivem em casas flutuantes ao longo da margem - de modo que esse cruzeiro nos dá uma ideia da moderna e agitada cidade também.

Exclusiva excursão a pé

Descubra alguns dos tesouros mais charmosos e pouco conhecidos de Amsterdam com um passeio pelo distrito dos canais que nos levará a duas residências históricas muito diferentes: uma é um oásis de calma a poucos passos da agitação da cidade: o Begijnhof, um quarteirão residencial datado do Século XIV, onde você encontrará 47 casas (incluindo a casa de madeira mais antiga de Amsterdam) em torno de um sereno pátio de grama. O outro é o Museu Van Loon, um notável museu/casa que mostra como ricas famílias de Amsterdam viveram ao longo dos séculos. Willem van Loon foi um dos fundadores da Companhia Holandesa das Índias Orientais e a história da família pode ser vista nos retratos, prata, porcelana e belos móveis encontrados em toda a casa. Atrás, um jardim nos leva à fachada clássica do estábulo, que agora é uma galeria. Esta combinação de casa, jardim e estábulo torna o Museu Van Loon único: nenhum outro museu conseguiu manter todos os três elementos intactos. Entre esses dois destinos, pausaremos para um café e torta de maçã holandesa em uma cafeteria local.

Uma recepção de boas-vindas e um jantar especial do capitão estarão sendo preparados para você esta noite.

4º dia – Jardins de Keukenhof - Haarlem

Pensão completa (café, almoço e jantar com bebidas incluídas). Keukenhof é dito ser o maior e mais famoso jardim de flores do mundo, uma declaração ousada que realmente é digna a propaganda. Passe todo o dia entre milhões de flores brilhantemente coloridas ou misture uma visita mais curta ao jardim com o Haarlem e o museu mais antigo da Holanda. Passe o dia inteiro percorrendo hectares de tulipas em flor no famoso Parque de Keukenhof ou divida seu tempo entre o icônico jardim e o histórico Haarlem e o primeiro museu dos Países Baixos.

Excursões em destaque:

1. Dia inteiro nos Jardins de Keukenhof

Os rios de jacintos azuis se curvam pelas árvores e grandes correntes coloridas de tulipas e brilhantes girassóis foram um “tapete” de mais de 32 hectares em Keukenhof. Provavelmente, o jardim de flores mais espetacular do mundo, aberto somente por algumas semanas a cada primavera. Os jardineiros plantam cerca de sete milhões de bulbos nesses solos, tornando-se uma vitrine para a lendária indústria de flores da Holanda. Há mais para ver do que apenas flores, é claro: há exibições intrigantes em pavilhões espalhados por toda a propriedade, bem como concertos e atividades para crianças. Desfrute de almoço (não incluído) em um dos restaurantes do parque. Todos eles têm terraços com vista para bonitas plantações onde você pode saborear a vista, bem como a sua refeição. Depois de ter visto todas as flores vibrantes e talvez até ter comprado alguns bulbos para crescer em casa, você encontrará seu guia e continuará em ônibos para o navio. Observação: se você estiver pensando em comprar bulbos de Keukenhof ou talvez enviar itens para casa, certifique-se de que o vendedor forneça a documentação necessária para a importação de flores e plantas para seu país de origem. As regras para a importação variam de país para país.

2. Jardins de Keukenhof com Haarlem discovery tour a pé e visita ao Museu Teylers

Devote apenas metade do dia para o espetacular jardim descrito acima, almoce a bordo do navio e depois vá para Haarlem. Dez ruas se encontram na Praça do Mercado de Haarlem, o coração de uma cidade que uma vez rivalizava com Amsterdã para liderar a região, onde você encontra barracas repletas de produtos locais, flores e queijos. A Catedral de St. Bavo’s e a câmara municipal, ambos datando da idade dourada da Holanda, dominam a praça; a igreja tem duas fachadas distintas: uma tipicamente gótica de frente a praça, a outra uma extravagância de torres com cúpulas de tijolos que encosta em um canal. Como uma força econômica a ser contada, Haarlem teve muitos cidadãos prósperos que dotaram-se de hofjes - residências para doentes ou indigentes construídos em torno de pátios - que permanecem na Cidade Velha. Explore as ofertas na praça do mercado, dê uma olhada no jardim de uma das hofjes e passeie pelas agitadas ruas comerciais (a cidade é uma meca para os compradores) e canais silenciosos até o museu mais antigo da Holanda, o Museu Teylers. Seu guia irá apresentá-lo à fascinante coleção que inclui uma série de fósseis, instrumentos científicos históricos e pinturas, todos exibidos sob clarabóias - nenhuma iluminação artificial ilumina as obras aqui - muito como o fundador, Pieter Teyler, imaginou seu museu em 1756. Você também terá tempo para comprar lembrancinhas e explorar o museu por conta própria antes de retornar ao navio.

5º dia – Hoorn - Enkhuizen

Pensão completa (café, almoço e jantar com bebidas incluídas). A ponta da América do Sul - Cabo Horn - é realmente um erro de ortografia de "Hoorn", o que nos diz muito sobre a cidade de Hoorn e seu passado marítimo. Os bravos atos de exploradores holandeses vem a tona hoje em um passeio a pé guiado deste local histórico. Depois, deixe o mundo moderno para trás durante uma visita a uma recriada vila holandesa do século XIX. Este dia nos oferece uma chance de descobrir a história marítima holandesa, com visitas a duas cidades históricas ligadas à Companhia Holandesa das Índias Orientais (que dominou o comércio da Europa com a Ásia por séculos) e aprender um pouco sobre a vida cotidiana dos marinhos do Século XIX.

Excursões em destaque:

1. Discovery tour a pé em Hoorn

Você já se perguntou por que a ponta da América do Sul é chamada de Cabo Horn? É um erro de ortografia de Hoorn, o porto de origem do explorador holandês Willem Schouten, que o nomeou como homenagem a sua cidade natal quando lá chegou em 1616. No século 17, Hoorn era um centro em expansão do comércio internacional que rivalizava com Amsterdã e uma importante base para a Companhia Holandesa das Índias Orientais. Descubra a rica história marítima de Hoorn em um passeio a pé guiado. Hoje em dia, encantadoras lojas e casas alinham as ruas e agradáveis barcos sacodem no porto. A frota de Hoorn navegou os sete mares e voltou carregada com mercadorias preciosas; as lindas casas “gabletes” do século XVII testemunham a riqueza trazida por esse comércio. A fachada ornamentada do Statencollege do século XVII, agora o Museu Westfries, é um lembrete colorido das glórias passadas: mostra os brasões de sete cidades que foram administradas aqui. Embora o porto tenha assoerado e o acesso ao Mar do Norte se perdido em 1932, Hoorn continua a crescer como uma cidade de mercado para fazendas e laticínios em West Friesland. De volta ao navio, seguiremos para Enkhuizen e sua notável recriação de vida e cultura holandesas do Século XIX. No caminho, observe a passagem do navio através de um aqueduto particular - é o único no mundo que atravessa por cima de uma estrada.

2. Visita ao museu ao ar livre "Life on the Zuiderzee"

Edifícios característicos - casas, chalés, armazéns e igrejas - foram coletados de toda a região para recriar uma típica vila holandesa do Século XIX: o Zuiderzee Outdoor Museum. Realmente parece que você deixou o Século XXI atrás e entrou em um passado extraordinariamente encantador quando você atravessa esta aldeia. Mulheres em trajes de época (completos com chapéus pontiagudos tradicionais e sapatos de madeira) fazem bordados, crianças brincam com aros e homens fazem corda ou barris. Pare pela charcutaria para ver cortes de arenque sendo preservados ou visite o fabricante de queijo. Dada a longa história da Enkhuizen como um porto marítimo (já foi uma base para a Companhia das Índias Orientais) e centro de pesca, é natural que você possa detectar altos veleiros de madeira ancorados ao lado de prados onde pastam ovelhas. O museu também possui uma parte interior, incluindo uma seção dedicada à construção naval e à história marítima, e a loja de presentes, com inúmeras artes contemporâneas e artesanatos bem escolhidos, que merece uma visita.

6º dia – Nijmegen

Pensão completa (café, almoço e jantar com bebidas incluídas). Para sua escolha de excursões hoje, procuramos dois museus tão diferentes quanto possível (e achamos que conseguimos). O Museu da Libertação Nacional oferece um sabor memorável do que era a vida nos Países Baixos antes, durante e depois da Segunda Guerra Mundial. O Museu Kröller-Müller abriga 97 obras do filho nativo Vincent Van Gogh, bem como outros artistas e escultores notáveis. Nijmegen, a cidade mais antiga da Holanda (fundada há mais de 2.000 anos), é sua porta de entrada para uma das duas descobertas intrigantes de hoje. Você pode aprender mais sobre a história da Holanda na Segunda Guerra Mundial durante uma visita guiada ao Museu da Libertação Nacional em Groesbeek ou descobrir uma das maiores coleções de Van Gogh do mundo no Museu Kröller-Müller.

Excursões em destaque:

1. Museu da Libertação Nacional

Nijmegen foi a primeira cidade a cair quando os alemães invadiram a Holanda em 1940 e foi o ponto de partida para a Operação Veritable, o ataque final dos Aliados na fronteira alemã em 1945. O Museu da Libertação Nacional nas proximidades de Groesbeek detalha a experiência dos Países Baixos durante Segunda Guerra Mundial, em que morreram mais de 200 mil civis holandeses. As exposições do museu - muitas das quais são interativas - permitem aos visitantes experimentar o que era viver durante o período anterior à guerra, a ocupação nazista, a libertação e a reconstrução dos Países Baixos e da Europa após a guerra. Os destaques incluem um exemplo de armário secreto no qual alguém poderia se esconder e ouvir a Radio Orange (transmissão da Inglaterra); equipamentos dos Aliados, de tanques de guerra de Sherman a barcos de lona; uma exibição em modelo olho de pássaro da Operação Market Garden; um diorama da batalha Waal River Crossing; e um rolo de honra contendo os nomes de todos os soldados aliados que morreram entre o dia D, 6 de junho de 1944 e 8 de maio de 1945.

2. Visita ao museu Kröller-Müller

Helene Kröller-Müller comprou sete Van Goghs em um único dia em 1912, valorizando o trabalho do pintor, então pouco apreciado, por sua "grande e moderna humanidade". Ela passou a comprar muitas outras de suas pinturas e, no processo, quase sozinha o resgatou da obscuridade e estabeleceu sua reputação atual. O Museu Kröller-Müller, que ela fundou na década de 1930 em uma propriedade familiar, apresenta 97 obras do mestre, incluindo A Ponte em Langlois com Lavadeiras. Mas Kröller-Müller não parou com Van Gogh; seu objetivo era fundar o primeiro museu na Holanda dedicado à arte moderna, de modo que a coleção também possui obras excepcionais de Pablo Picasso, Piet Mondrian e Auguste Rodin, entre muitos outros artistas do final do século XIX e XX. Junte-se a um guia experiente para uma excursão de uma hora, depois revisite as galerias para um olhar mais atento ou vá para os extensos jardins de esculturas por conta própria. O museu tem encomendado uma escultura por ano há décadas, de modo que a coleção é incomum, contemporânea e diversificada.

7º dia – Rotterdam - Kinderdijk - Dordrecht

Pensão completa (café, almoço e jantar com bebidas incluídas). Os moinhos de vento são um símbolo tão icônico da Holanda que é fácil negligenciar sua maravilhosa engenharia e seu papel na mudança do curso da história holandesa. Você nunca mais olhará para um moinho de vento da mesma maneira após o passeio de hoje na histórica Kinderdijk. A segunda maior cidade dos Países Baixos e o maior porto da Europa, Roterdam é completamente moderna - grande parte da sua estrutura histórica foi destruída durante a Segunda Guerra Mundial. À medida que o navio atravessa o porto, logo entendemos por que às vezes ela se chama "Manhattan no Mosela": a Torre Maas, o Montevidéu, a Torre do Milênio e a espetacular Ponte Erasmus fazem um horizonte deslumbrante. Você terá algum tempo livre para explorar esta emocionante cidade moderna por conta própria. Dê uma olhada nas incríveis casas de cubos, pare em Groos para peças únicas de designers de Roterdam, confira o novo mercado ou visite um dos muitos museus de Roterdam.

Excursão em destaque: Moinhos de vento Kinderdijk

Uma vez, 10 mil moinhos de vento operavam na Holanda, bombeando água para longe das terras baixas (grande parte do país está abaixo do nível do mar) e criando o que são conhecidos como pôlderes - terra cultivável recuperada da água. Embora os poderosos moinhos tenham sido substituídos por tecnologia mais recentes, podemos ver o funcionamento do sistema em Kinderdijk, onde um grupo de 19 moinhos de vento erguidos no Século XVIII ainda funciona. A maioria são moinhos de vento de “terra-vela” (o que significa que suas velas quase tocam o chão enquanto giram) e foram cuidadosamente colocados para garantir que um não bloqueasse o vento do outro. Cada moinho move a água um pouco mais para longe, bombeando-a do campo para canal, do canal para rio. Suba as escadas íngremes de um moinho e olhe para os campos silenciosos que estariam debaixo d'água, não fosse pela criatividade dos holandeses (claro, você pode simplesmente admirar isso do lado de fora. Mas se fizer isso, você não verá como a família do guardião do moinho vivia). Esses moinhos são mantidos em funcionamento, em parte como um backup no caso de a tecnologia moderna falhar, e foram usados tão recentemente quanto a Segunda Guerra Mundial, quando não havia combustível para manter funcionando as novas estações de bombeamento.

Nota: Se o atraque em Kinderdijk não for possível, a excursão será organizada em ônibus a partir de Roterdam.

8º dia – Veere

Pensão completa (café, almoço e jantar com bebidas incluídas). Lembra do conto do menino holandês que salvou uma cidade conectando um dique com o dedo? Bem, a realidade da vida neste país abaixo do nível do mar é um pouco mais complicada, como você aprenderá hoje durante sua visita ao Delta Works (Projeto Delta). Para algo completamente diferente, também visitaremos uma antiga colônia de artistas. Seu navio atraca hoje no porto da aldeia de Veere, que será sua base para explorações da encantadora Veere e das poderosas obras do Delta.

Excursões em destaque:

1. Museu Delta Works

Quando o furacão Sandy atingiu Nova York em 2012, os funcionários da cidade começaram a se interessar seriamente pelos métodos holandeses de controle de inundações. Afinal, os holandeses estão protegendo as terras baixas do mar há 2.000 anos; em 1953, eles responderam a uma tempestade que inundou o interior e matou quase 2.000 pessoas implementando uma série de projetos denominados Delta Works. Veremos exposições sobre essa maravilha de engenharia na vizinha Neeltje Jans e visitaremos uma barreira de marés de tempestade, um enorme conjunto de portões e cais que permitem que a água do mar flua com as marés dentro e fora do estuário durante o tempo normal. Durante uma grande tempestade, no entanto, os portões podem ser fechados para manter fora a água acentuada. Essa incrível façanha de engenharia é uma visão fascinante - mas os holandeses irão dizer que é apenas mais uma frente em sua contínua batalha com o mar, que muitas cidades costeiras ao redor do mundo podem estudar.

2. Passeio na aldeia dos artistas de Veere

Aldeia portuária nas margens ocidentais do Rio Escalda, Veere pode ser uma pequena cidade agora, mas sua majestosa câmara municipal do século XV conta um passado grandioso. Durante três séculos, foi o centro agitado do comércio de lã com a Escócia; a riqueza deste comércio construiu a esplêndida igreja com seu alto e ornamentado campanário que domina a aldeia, bem como as belas mansões em sua rua principal. Passeie com o Diretor do Cruzeiro pelo mercado central de Veere, onde você verá as famosas Casas Escocesas, assim chamadas porque os comerciantes de lã escoceses as construíram no início do século 16, quando Veere era o principal porto de bens comerciais da Escócia. Os escoceses mantiveram uma comunidade em Veere e a completaram com suas próprias igrejas e leis até Napoleão assumir a região e eliminar seus privilégios. Em 1896, um colecionador de arte inglês chamado Albert Lionel Ochs comprou uma das duas casas escocesas e recebeu um entusiasta grupo de artistas internacionais atraídos pelo porto cênico e seus barcos de pesca. Durante anos, os pintores montaram seus cavaletes e pintaram as vistas delicadas do litoral, mas depois que uma barragem fechou o porto do mar, os barcos de pesca partiram - e também os artistas. Hoje, as Casas Escocesas funcionam como um encantador museu que exibe as antiguidades regionais, o folclore e a vida da província de Zeeland. E, curiosamente, os artistas estão mais uma vez pintando em Veere, então talvez uma nova colônia crie raízes e floresça.

9º dia – Brugge ou Ghent

Pensão completa (café, almoço e jantar com bebidas incluídas). Brugge ou Ghent? Escolher apenas um pode ser um desafio em sua primeira incursão na Bélgica. Bruges é um lugar que parece congelado no tempo, onde barcos e cisnes flutuam em canais e sob pontes de pedra que deram nome à cidade. Ghent é o lar do Retábulo de Ghent, uma impressionante obra-prima do século XV que se diz ser a obra de arte mais roubada do mundo. Seu primeiro dia na Bélgica oferece-lhe a oportunidade de visitar uma das duas gemas nacionais: a linda Bruges, a capital da Flandres Ocidental e uma das cidades medievais melhor preservadas da Europa; ou a fascinante Ghent, a capital da Flandres Oriental, cuja longa história não pesa sobre o seu presente vibrante. Segunda maior cidade da Bélgica, Ghent transborda uma arquitetura medieval maravilhosamente restaurada, mas não há nada de “museu” sobre essa cidade: ela é animada e abriga boutiques e galerias de ponta.


Excursões em destaque:

1. Brugge de dia inteiro com cruzeiro em canal e discovery tour a pé

Veja por que Brugge dá a Amsterdam uma corrida por seu dinheiro como a "Veneza do Norte" enquanto você atravessa o centro da cidade designado pela UNESCO. A cidade cresceu em torno de um forte construído pelo primeiro Conde de Flandres como uma defesa contra invasores vikings. No século XIV, Bruges tornou-se o centro do comércio internacional de tecidos. Mercadores e comerciantes de todo o mundo vieram para Brugge pelos tecidos Flamengos, e a nobreza de belas igrejas e mansões da cidade confirmaram a sua prosperidade. A cidade também se tornou um centro de serviços financeiros, oferecendo bancos, câmbio e seguros marítimos. Seu guia local irá levá-lo para além do Begijnhof e da Igreja de Nossa Senhora para o terminal de cruzeiros de canais, onde você embarcará em um barco para cruzeiro através dos pitorescos canais de Brugge. Os cisnes compartilham as águas tranquilas de alguns canais; outros são alinhados com altas moradias de tijolos se abrem para revelar vistas esplêndidas de igrejas históricas. Depois de olhar Brugge bem de perto, a veja de cima: a Torre do Campanário, na Praça do Mercado, oferece uma visão incrível da cidade.

Observação: um cruzeiro nos canais é a maneira perfeita de experimentar Brugge. No entanto, esteja ciente de que os barcos de canal não são cobertos nem aquecidos.

2. Ghent discovery tour a pé

Desde que os carros estão completamente proibidos, o centro histórico de Ghent é uma área particularmente favorável aos pedestres. Passeie com seu guia da Igreja de São Tiago, com suas duas torres românicas, até a Praça do Mercado de Sexta-Feira que, como o próprio nome sugere, foi o local de um enorme mercado todas as sextas-feiras na Idade Média. Você passará o magnífico Great Butchers’ Hall, do Século XV, e as elegantes casas comerciais medievais nas ruas Graslei e Korenlei a caminho da Catedral de St. Bavo’s. Não é frequente que um Rubens seja ofuscado, mas nesta catedral fica em segundo lugar devido ao famoso Retábulo de Ghent, Adoração do Cordeiro Sagrado. Esta impressionante obra de arte do Século XV, composta por 24 painéis, foi iniciada por Hubert van Eyck e completada após sua morte por seu irmão mais novo, Jan. Tem sido considerada a obra de arte mais roubada no mundo, cobiçada não só por sua beleza e significado cultural, mas também pelo seu papel fundamental no desenvolvimento da pintura a óleo (o filme de George Clooney Caçadores de Obras-Primas relata o roubo mais recente e a recuperação durante a Segunda Guerra Mundial); na verdade, um painel está perdido desde 1934. Nosas última parada é o Belfort, grande campanário que ergue-se na Cidade Velha. Tempo para explorar a cidade e almoçar por sua conta após o tour (almoço não incluído). Nota: o Retábulo está em recuperação, então nem todos os seus painéis serão exibidos.

10º dia – Antuérpia

Pensão completa (café, almoço e jantar com bebidas incluídas). Pode ser a capital do diamante do mundo, mas a Antuérpia também é conhecida por uma série de populares gemas culturais, incluindo arte da Era Dourada, cerveja belga, waffles e batatas fritas. A capital do diamante do mundo, o maior porto da Bélgica, lar de designers de moda que lançam tendências e uma meca para amantes do chocolate, Antuérpia é animada e histórica, adorável e cheia de lendas. Visite a impressionante Catedral de Nossa Senhora, com seu campanário designado pela UNESCO e seu entorno histórico ou, se você se sentir aventureiro, suba no metrô e experimente a cidade como um local.


Excursões em destaque:

Discovery tour a pé com a Catedral de Nossa Senhora

A Sabedoria e a Justiça esperam por você na Praça do Mercado de Antuérpia – belas estátuas dessas virtudes olham do alto para a praça triangular, o coração histórico da cidade medieval. É uma breve caminhada do navio e você vai parar na gloriosa Catedral de Nossa Senhora no caminho. Considerada uma das mais belas estruturas da Bélgica, a catedral gótica abriga quatro obras-primas do artista da era dourada, Peter Paul Rubens, que morou em Antuérpia a maior parte de sua vida. Quando chegar a Praça do Mercado, você verá a prefeitura da era do Renascimento, coberta com essas estátuas (uma vez uma estátua de Brabo se juntou a elas, mas os sacerdotes da Contra-Reforma substituíram o suposto fundador da Antuérpia com uma estátua de Maria). Ao lado, as casas ornamentadas de antigas corporações testemunham a enorme riqueza e o domínio econômico de Antuérpia nos séculos XVI e XVII. No final do passeio, você pode decidir que a Antuérpia é tão convidativa que quer ver mais. Aproveite o resto do dia no seu ritmo. Seu guia local pode fornecer algumas informações excelentes: onde comprar diamantes, os nomes das melhores cervejas belgas e os melhores lugares para encontrar batatas fritas e waffles belgas. Você pode checar as butiques ousadas na zona apenas para pedestres; Antuérpia é um centro de moda de vanguarda, então essas lojas estão cheias de roupas exclusivas. A cidade foi o lar de um número surpreendente de gênios artísticos nos Séculos XVI e XVII, entre eles Brueghel, Van Dyck e Rubens. Você pode explorar museus requintados dedicados ao seu trabalho por conta própria. Observação: as excursões não podem acontecer na Catedral de Nossa Senhora durante os serviços religiosos. Se um serviço religioso impedir um passeio, você pode retornar mais tarde para ver essa bonita estrutura por conta própria. Certifique-se de obter um ticket com seu guia.


Exclusiva excursão a pé

Os moradores de Antuérpia chamam Antwerpenaars e você se sentirá como um durante sua visita guiada a esta movimentada cidade multicultural. Pule no metrô para um rápido trajeto até a bela Estação Central, então passeie pelo Meir, a principal rua comercial, onde você descobrirá uma maravilhosa variedade de estilos arquitetônicos. O passado e o presente colidem na Chocolate Line, a pecaminosamente deliciosa loja de doces do chocolatier Dominique Persoone no primeiro andar do palácio real do século XVIII. De acordo com o cenário majestoso, a esposa de Persoone adornou a loja com 33 milhões de cristais Swarovski. Entre o brilho e o glamour, veja como os mestres do chocolate trabalham sua magia e depois saboreie os resultados. Tendo cumprido a sua quota de chocolate para o dia (se isso for possível!), dirija-se a Farmer’s Tower, um edifício da era da art deco que muitos chamam de primeiro arranha-céu da Europa. E nenhum passeio da cidade seria completo sem uma parada em um stand dedicado exclusivamente às batatas fritas que, apesar do nome (french fries), são uma invenção belga. Experimente essas iguarias fritas com todos os tipos de coberturas (a maionese caseira é essencial) e você entenderá por que eles são uma obsessão nacional. De lá, você pode dar uma pequena caminhada de volta ao navio ou ficar na cidade e continuar explorando. Uma recepção e um jantar especial de despedida do capitão estarão sendo preparados para você esta noite.

11º dia – Antuérpia: fim do cruzeiro - Bruxelas *avião*

Após o café da manhã a bordo, desembarque. Traslado do porto ao aeroporto de Bruxelas para embarque em voo (não incluído) com destino ao Brasil. Fim de nossos serviços.

________________

GUIA ACOMPANHANTE BRASILEIRO:
SERVIÇOS INCLUÍDOS:

Hospedagem:

Refeições:

Transporte:

Kit de Viagem:

Imposto Brasileiro:

Seguros:

SERVIÇOS NÃO INCLUÍDOS:

Passagens aéreas não incluídas:

Havendo interesse de viajar nos mesmos voos do guia, consulte horários e cia aérea.

Serviços terrestres e marítimos não incluídos:

Importante:

________________

Garanta sua vaga neste grupo!

Cabine Externa Categoria 2: 03 de Abril de 2018

Cabine Externa Categoria 3: 03 de Abril de 2018

Cabine Externa Categoria 4: 03 de Abril de 2018

Preços e parcelamentos por pessoa, válidos para fechamentos em 23 de Outubro de 2017.